Drone vira “personagem” na Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, PE

Novidades não faltam à temporada 2015 da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, que ocorre em Fazenda Nova, Brejo da Madre de Deus, Agreste de Pernambuco. O efeito especial mais esperado é um drone utilizado no momento da ascensão de Jesus, segundo a organização do evento. Em meio às nuvens, ele surge na última cena. Subindo até desaparecer, o equipamento dá a ideia de passagem de Cristo da forma física para a espiritual.

Equipamento remete a passagem de Jesus da forma física para a espiritual.

Em quase 50 anos, o espetáculo passa por modificações.

Uso da máquina foi inspirado em desfile de escola de samba do Rio de Janeiro (Foto: Thays Estarque/ G1)
Uso da máquina foi inspirado em desfile de escola de samba do Rio de Janeiro (Foto: Thays Estarque/ G1)

Robinson Pacheco, coordenador geral do evento, conta o motivo de ter resolvido usar o recurso: “estava em casa assistindo ao Carrnaval carioca quando vi a águia da Portela voar pelo Sambódromo. Trouxemos para a Paixão para dar mais emoção”, diz.
Escondido estrategicamente atrás da pedra, o modelo aerodinâmico que pesa dois quilos e cem gramas, sem contar com a lâmpada e os acessórios, decola quando a luz focada em Jesus apaga. O drone não pode ultrapassar os 150 metros de altura determinada pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).
Divonei D’Ávila é o dono e operador da máquina. “Já fizemos vários tipos de cobertura, fazendo imagens panorâmicas. Essa é a primeira vez que meu drone vira personagem”, brinca. Ainda com sorriso no rosto, diz que a única parte do espetáculo que não vê é a dele próprio.

paixao_1
Igor Rickli interpreta Jesus e Paloma Bernardi Maria de Nazaré (Foto: Thays Estarque/ G1)

 

Além deste efeito especial, a temporada conta ainda com a renovação de parte do figurino. Os 50 soldados romanos, que aparecem nas cenas do Fórum de Pilatos e na Crucificação, estão com novos trajes, incluindo capacetes e escudos. O destaque está para a roupa imponente do Rei Herodes criada pelos figurinistas Victor Moreira e Marina Pacheco. “O figurino não pode ser leve neste caso, tem que ser pesado já para ajudar na dramatização do personagem”, frisa Marina.

Teatro ao ar livre é, segundo a organização, o maior do mundo (Foto: Jaqueline Almeida/ G1)
Teatro ao ar livre é, segundo a organização, o maior do mundo (Foto: Jaqueline Almeida/ G1)

A organização do evento também investiu em outro recurso: na contratação de equipamentos de alta tecnologia importados da Espanha, para melhorar a qualidade do sistema de som do espetáculo. Ao todo, são 55 caixas amplificadoras, mesas e processadores que proporcionam uma propagação mais clara das falas dos atores.

 

Publicado em G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *